É difícil de acreditar que algo tão presente no dia a dia dos brasileiros, do café da manhã à ceia, tenha surgido apenas no começo do século 20. É isso mesmo! O “nosso” pão francês é resultado de uma tentativa de reproduzir um pão popular na cidade de Paris da década de 1910, curto, de formato cilíndrico, com miolo branco e casca dourada.

Ao acrescentar um pouco de açúcar e gordura na massa, a receita brasileira deu origem a um pãozinho mais macio e saboroso, superando as características do pão original. Prova disso é que muita gente, incluindo aí turistas de diversos países, considera o nosso pão francês um dos melhores do mundo.

Com o tempo, o pão francês foi ganhando também apelidos diferentes em algumas cidades do Brasil, como pãozinho (São Paulo), pão massa grossa (Maranhão), cacetinho (Rio Grande do Sul e Bahia), pão careca (Pará), média (Baixada Santista), pão jacó (Sergipe), pão aguado (Paraíba), pão de sal ou pão carioquinha (Ceará).